Hoje: 19 de Nov de 2017

Ricardo participa de solenidade de posse da nova procuradora-geral da República

O governador Ricardo Coutinho participou, na manhã desta segunda-feira (18), da solenidade de posse da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que exercerá o cargo pelos próximos dois anos. A posse da primeira mulher a assumir o comando do Ministério Público foi realizada no auditório da sede da Procuradoria Geral da República (PGR), em Brasília.

Representando a Paraíba, também estiveram presentes na solenidade o procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, o presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, o deputado estadual Ricardo Barbosa, o presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, Joás de Brito, entre outras autoridades.

Na ocasião, o governador Ricardo Coutinho, cumprimentou e parabenizou a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pela nova função. Além de parabenizar também o vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, e o vice-procurador-geral Eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, ambos paraibanos.

“O Ministério Público assumiu no país um papel de relevância e, evidentemente, quando temos a posse de uma nova procuradora, sendo a primeira mulher a exercer este cargo, desperta muitas atenções em função dos desafios que estão colocados e também em função do cumprimento dos deveres constitucionais que a instituição traz na sua alma. Acredito que o Brasil precisa de um Ministério Público forte e que garanta os direitos fundamentais da pessoa humana”, disse o governador.

Ricardo Coutinho ainda ressaltou o desejo de que o Ministério Público continue a ser essa instituição importante, cumpridora de seus deveres. “Que o Ministério Público garanta ao Brasil, ao lado dos demais poderes, mais democracia e igualdade de direitos, consequentemente, gerando uma nação melhor e mais desenvolvida socialmente”, ressaltou.

Em seu discurso, Raquel Dodge afirmou estar ciente da responsabilidade e dos desafios como procuradora-geral da República. Também prometeu defender a democracia, zelar pelo bem comum e meio ambiente, além de garantir que ninguém esteja acima da lei.

Raquel Dodge tem 56 anos, se formou em direito na Universidade de Brasília (UnB), em 1983, e fez mestrado na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Foi aprovada em segundo lugar no concurso do Ministério Público Federal em 1987, iniciando a carreira de procuradora. Se destacou em investigações de casos de corrupção e também foi coordenadora da Câmara Criminal do Ministério Público Federal, quando defendeu a maior efetividade da Lei Maria da Penha. Dodge foi indicada para o comando da PGR pelo presidente Michel Temer, em junho deste ano e foi aprovada pelo Senado no mês de julho.