Hoje: 17 de Aug de 2018

Denise afirma que encontrou caos e dívida astronômica ; gestora deve decretar situação de emergência por 90 dias

A prefeita de Cajazeiras, Denise Albuquerque em entrevista prestada a uma emissora de rádio no último domingo confirmou que encontrou um verdadeiro caos na Prefeitura de Cajazeiras.

Segundo ela, a situação é muito difícil na saúde, educação, infraestrutura, administração e finanças. O ex-prefeito levou todos os documentos da contabilidade, que são públicos. Os computadores estavam com arquivos apagados. “Nem mesmo uma folha de pagamento foi encontrada”, disse.

A prefeita afirmou que somente a dívida empenhada chega a R$ 10 milhões de reais, com fornecedores e prestadores de serviços, como laboratórios, clínicas médicas, inclusive, o aluguel de imóveis onde funcionam repartições municipais. Em alguns casos, com nove meses de atraso. Tudo isto, sem levar em consideração a dívida do IPAM e o pior, com as contas zeradas.

Denise disse que diante da situação deve decretar Situação de Emergência por um período de 90 dias, para ir colocando a casa em ordem, pois o município está em coma, na UTI.

Conforme a gestora existe indícios de que computadores, equipamentos, objetos e até carros da edilidade estão em poder de terceiros. Um levantamento está sendo feito e vamos acionar a justiça, disse. Ela apelou para que as pessoas evitem o constrangimento de receberem a polícia em suas casas.

Denise Albuquerque disse que os postos de saúde foram encontrados sem as mínimas condições de funcionamento, faltando o básico, como material de expediente e material, que está sendo providenciado, para que comecem a funcionar a partir desta segunda-feira.

O secretário de saúde do município está mantendo contato com os profissionais, para as especialidades médicas voltem a funcionar na policlínica, que está com o aparelho de Raios-X quebrado, pois o técnico não recebeu pelos serviços realizados e retirou as peças que havia colocado.

Denise disse que alguns postos de saúde, juntamente com o CEO não têm ainda condições de funcionamento em função dos problemas na parte física, cupim, infiltrações e até pisos quebrados. “Parece até que quebraram de propósito”, opinou.

A chefe do executivo cajazeirense também lembrou que o Ministério Público Federal solicitou que fosse feita uma auditoria, até o final do mês, entretanto, como o tempo é curto, já que não houve transição vai solicitar uma prorrogação do prazo, não descartando a possibilidade de se contratar uma empresa para realizar o trabalho. Com relação ao bloqueio de recursos a prefeita informou que a Procuradoria Jurídica do município já vem trabalhando nessa questão.

Com relação à problemática da seca, Denise disse que a prioridade número um é garantir o abastecimento d’água das comunidades afetadas. Ela recomendou o conserto da perfuratriz, que estava funcionando na campanha, mas agora, apareceu precisando de uma peça, para perfurar poços nas regiões mais críticas.

A prefeita adiantou que o secretário de Desenvolvimento Agropecuário, Arcanjo Neto e do Meio Ambiente, Josa Abreu já iniciaram contatos coma Defesa Civil para reestrutura a distribuição de água, por meio de carros-pipa.

Com relação ao Carnaval a prefeita disse que vai lutar, juntamente com sua equipe, buscando parcerias com a iniciativa privada para realizar o grande evento que atrai turistas e movimenta a economia do município, entretanto, se não tiver condições, tem certeza que a comunidade vai entender, concluiu.


SECOM/PMC