Hoje: 19 de Nov de 2017

Usain Bolt lamenta a dor de Cielo e admite seu maior medo: "Fracasso"

Sentimentos não são feitos de músculos, ossos, tendões. Até gigantes têm fraquezas. Usain Bolt, lenda de quase dois metros, não é imune ao medo. Enquanto se prepara na Jamaica, o astro diz que ainda não ouviu falar de Engenhão atrasado. Também não liga para o vírus da zika ou outros problemas que pode encontrar no Rio de Janeiro. Mostra confiança em quase tudo, menos quando perguntam o que mais lhe amedronta.

- Na vida?  Só o fracasso realmente -  responde, depois de bufar os lábios e pensar por bem menos tempo do que demora para cruzar as pistas.

O peso de uma possível derrota no fim da carreira imediatamente remete à queda de outro gigante de sua geração, Cesar Cielo. Ambos conquistaram o primeiro ouro olímpico em Pequim. De 2008 até 2016, Bolt conseguiu se manter no topo. Mas lembra que, assim como o brasileiro, sofreu com lesões em 2015. E diz que é capaz de imaginar o que sente Cielo sem o sonho de competir em casa. Na última semana, o nadador não conseguiu a classificação pelo Troféu Maria Lenk, sua última chance.

Banner